EM TERRA DE CEGO, FALTA DE VISÃO RENDE MINISTÉRIO - JOSIAS DE SOUZA

13/12/2017

13/12/2017
FONTE - BLOG DO JOSIAS
Em terra de cego, falta de visão rende ministério

Às vésperas de assumir o posto de ministro, Carlos Marun, o novo coordenador político do governo de Michel Temer, concluiu o relatório final da CPI da JBS. O texto revela que a CPI teve dois objetivos: inocentar o presidente da República e avacalhar o já achincalhado instituto da Comissão Parlamentar de Inquérito.

Marum sustenta que Temer, seu novo chefe, é uma imaculada criatura que sofreu acusações infundadas de Rodrigo Janot, um ex-procurador-geral que se juntou a criminosos para derrubar o presidente. Marum enaltece o investigado e sugere o indiciamento de investigadores e delatores. Seu relatório é inútil e ofensivo.

O texto é inútil porque as esquisitices que aponta já são conhecidas. Há inquéritos e processos em andamento. A imunidade concedida à turma da JBS já foi revogada. Os delatores estão em cana. O relatório é ofensivo porque desmerece a inteligência da plateia ao ignorar três fatos: 1) A voz de Temer soou no grampo do Jaburu. 2) O presidente indicou um preposto a Joesley Batista. 3) Seu indicado recebeu uma mala da JBS com propinas de R$ 500 mil.

Moral da história: em terra de cego, quem não tem olhos para dizer numa CPI que o rei está nu vira ministro de Estado.

MEU COMENTÁRIO:
Temer pode parecer errado, mas no fundo ele está certo, demonstrando que conhece o território onde pisa e com quem está lidando.

Para "néguciar", confabular, e tratar com bandidos e corruptos, ninguém melhor que outro bandido e corruptor, ou pelo menos, admirador de seus eleitos, como por ex., o funesto Eduardo Cunha.

Assim, Carlos Marun, vulgo pitbull, revela-se perfeitamente apropriado à função principal que exercerá nos meses restantes da agonia do mandato presidencial, convertendo-se no articular político e longa manus de seu agora chefe impoluto, Michel Miguel Temer.