NOVA CONDENAÇÃO DE LULA É CERTA - RICARDO NOBLAT - VEJA.COM 

08/01/2019

Se não havia provas como alega a defesa, e mesmo assim Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do triplex do Guarujá, advogados que acompanham de perto o novo caso admitem, desde que seus nomes não sejam revelados, que há provas suficientes e robustas para que o ex-presidente seja condenado no processo do sítio de Atibaia. É o que deverá acontecer em breve.

Terminou, ontem, o prazo para as alegações finais da defesa, entregue no início da noite à juíza Gabriela Hardt, que responde interinamente pela 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba desde que o ex-juiz Sérgio Moro renunciou à toga para ser ministro da Justiça e da Segurança Pública do presidente Jair Bolsonaro. Hardt não tem prazo para dar sua sentença, mas o provável é que o faça até o final de fevereiro próximo ou antes disso.

O sítio de Atibaia está em nome dos empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna, amigos da família Lula da Silva, mas o Ministério Público aponta Lula como seu verdadeiro dono. As construtoras Odebrecht e OAS se encarregaram da reforma do sítio. A obra custou pouco mais de R$ 1 milhão, descontado do montante de propinas pagas pelas duas construtoras em troca de negócios com a Petrobras.

Ali, a família Lula da Silva ali se hospedou pelo menos duas centenas de vezes entre 2011 e 2016. Foram encontrados no sítio fotos de bens pessoais da família, como dois pedalinhos em nomes dos netos de Lula, roupas e presentes que ele ganhou quando era presidente da República. A acusação se baseia também nos depoimentos dos ex-presidentes da Odebrecht e da OAS, Marcelo e Léo Pinheiro, delatores da Lava Jato.

Uma eventual segunda condenação, se confirmada pela instância seguinte da Justiça, tornará remota a chance de Lula de ser libertado tão cedo. Antes mesmo de se eleger, Bolsonaro vaticinou que Lula "mofará na cadeia". É o que tudo indica.