SÓ A JUSTIÇA DIRÁ SOBRE TEMER -RANIEL BRAGON 

21/01/2018

Só Justiça poderá dizer se Temer é inocente ou 'incorreu em falcatruas'

FONTE - FOLHA DE SP 

BRASÍLIA - Se alguém ainda tinha esperança de aprovação da reforma da Previdência em 2018, pode ir colocando as barbas de molho.

Em entrevista à Folha, Michel Temer indicou que sua prioridade, de fato, é reformar sua imagem pública. "Esteja certo que não vou sair da Presidência com essa pecha de um sujeito que incorreu em falcatruas."

Uma tarefa e tanto, diriam os detratores. Mas o presidente parece não estar muito preocupado com eles: "Estão na cadeia. Quem não está na cadeia, está desmoralizado".

Temer não se recordou de imediato, mas vários dos seus aliados também estão igualmente desmoralizados e/ou presos. Como os emedebistas Geddel Vieira Lima, Henrique Eduardo Alves e Eduardo Cunha.

Esse último tem contra si uma infinidade de investigações, condenação e um pedido de encarceramento de bíblicos 387 anos. Se o exageradamente retumbante pleito do Ministério Público sair vencedor na íntegra e servir de base para as outras ações, podem estar certos os Cavaleiros do Apocalipse que, quando baixarem à terra, a pena do ex-presidente da Câmara ainda não estará esgotada.

"Quem cometeu ilícitos está preso, simplesmente isso", disse Temer, ao ser lembrado desse inconveniente.

O presidente tem contra si investigações que ou estão em curso ou foram congeladas à espera de que ele deixe o cargo. Infelizmente, para ele, o desdobramento penal e político de tudo isso parece não depender muito de seu empenho ou seja lá qual for o estratagema que esteja bolando.

Se usar a máquina federal em campanha limpa-biografia, ou pior, para sorrateira interferência em investigações, tende a produzir nada mais do que eventual efeito artificial e defeituoso. Uma casa de cartas pronta a desabar ao primeiro sopro.

O real resgate de sua honorabilidade depende -ou deveria depender- muito mais da fórmula que empregou aos amigos no xadrez. Quem fez falcatrua se lascou. Quem não fez não se lascará. Simples assim.